Castelvania capa do jogo

Capa do jogo Castlevania

Originalidade nunca foi o grande forte para se avaliar um game. Desde os tempos do Odyssey (ainda antes do Atari), não era fácil encontrar algo que fosse completamente diferente de tudo o que já havia sido feito. Os tempos mudaram, os processadores ficaram muito mais poderosos e hoje, com jogos bem mais complexos, o que mais se vê é uma desenfreada tendência a títulos com a sensação de déjà vu.

Busque críticas especializadas de qualquer jogo e deparar-se-á com queixas neste sentido. Os supostos entendidos malham quase todos os títulos considerando-os cópias deste ou aquele game, como se algum fosse 100% original. Devem pensar que estão criticando cinema, onde é melhor rever um bom filme do que assistir a uma cópia.

Nos videogames, isto é um pouco diferente. Basta observar as sequências. Nos filmes, continuações de grandes sucessos são vistas sempre com desconfiança, pois a ideia principal quase sempre é esgotada no primeiro da série. Já nos jogos, esta tal “ideia principal” pode muito bem ser repetida, ou há grandes diferenças de enredo ou estilo entre os quatro primeiros Castlevania, por exemplo?

Star Wars the Force Unleashed

Star Wars: The Force Unleashed: melhor recebido que última trilogia

Enquanto George Lucas não obteve o mesmo êxito (de crítica e aceitação) da trilogia antiga com os novos filmes, a saga do aprendiz secreto de Darth Vader em Star Wars: The Force Unleashed, foi considerada um dos melhores jogos de Star Wars já realizados, mesmo com tantos antecessores.

A evolução do personagem Mario, de Mario Bros.

A evolução do personagem Mario, de Mario Bros.

Títulos mundialmente conhecidos como Super Mario, Tomb Raider, GTA, Gods of War, Need for Speed, PES, Fifa, dentre outros, tiveram dezenas de sequências. E poucas pessoas parecem considerar o primeiro como o melhor, como ocorre em muitas “franquias” no cinema.

Originalidade não é determinante nos games. Agrada, mas não é suficiente para estragar ou salvar um jogo. Quase todos os títulos atuais são evoluções (ou não) de jogos mais antigos. Jogos de videogame devem divertir e, se possível, surpreender. Mas o “plano A” deve ser sempre divertir!


Artigo por Fernando Menucci – Jornalista e professor de matemática, combina letras e números com maestria quando o assunto são as diversões nerds que aprecia.