Aos fãs de Humberto Eco pelo seu romance de época “O Nome da Rosa” e do filme de mesmo nome (Der Name der Rose, 1986, no original), estrelado por Sean Conery no papel de William de Baskerville, esta notícia é provavelmente antiga, mas a aqueles que curtem jogos de dedução e desafio não podem perder estas duas dicas:

Mistery in the Abbey (Mistério na Abadia): Lançado em 1996, este jogo de dedução e mistério não tem ligação direta com o livro “O Nome da rosa” porém usa a mesma premissa do livro.. Os jogadores são monges que tentam deduzir quem foi o autor do crime na Abadia. O sistema de jogo é rápido e vem com muitos requintes próprios tais como cartas de evento emulando as horas sagradas das missas com efeitos especiais, um sino real para você tocar quando for chamar a atenção dos outros players para sua deducção e algum efeito próprio de punição aos monges que forem pegos fora do local onde devem estar. O game vem com um tabuleiro muito bonito com acabamento ao bom estilo Eurogame (supercaprichado). Feito para até 6 players. Média de tempo = 120minutos

Vejam fotos aqui: http://boardgamegeek.com/images/boardgame/915/mystery-of-the-abbey

The Name of the Rose (O Nome da Rosa): Lançado em 2008, este game é a versão tabuleiro oficial que tira das páginas da obra de Humberto Eco e trás a sua mesa um mistério a ser resolvido. Editado pela Rio Grande Games, este jogo de tabuleiro de investigação é bem completo, dando a entender que reutiliza parte da mecânica do Mistery in the Abbey e aprimora alguns aspectos do antecessor. O mapa de jogo é uma réplica da abadia mostrada no livro, com uma arte que poderia ter sido mais caprichada. Feito para 6 players, porém sugere-se que o numero ideal é de 4 jogadores para se ter o máximo de suspense, mistério e desafio. Média de tempo = 120minutos

Veja as fotos: http://boardgamegeek.com/image/388881/the-name-of-the-rose

Via Board Game Geek