Momento crítica de cinema: Os VingadoresEu estou feliz!

Como há tempos não estava em ver um filme tão bem feito para os fãs do famoso grupo de heróis da Marvel. Desde as primeiras cenas em Homem de Ferro, de 2008, foram 4 anos e várias cenas extras ao final de cada produção, aumentando os desejos em ver concretizada um filme com os heróis mais poderosos da terra.

Eu sou da velha guarda: lembro dos filmes e seriados do Hulk, Thor e Capitão América das décadas de 70 e 80.  Tentativas (ou oportunismo) de se fazer algo sobre heróis, mas sem o devido conhecimento ou refinamento que o público nerd e os cinéfilos esperariam. Ainda bem que a Marvel soube produzir um filme à altura do esperado.

O filme segue um tema comum e bem conhecido dos leitores, aliás, o que não faltam são referências aos quadrinhos, com as tramas que envolvem os personagens, suas motivações, diferenças e até as brigas! (Um prato cheio para os nerds).

Todos estavam lá! Há um perfeito equilíbrio na história, onde, cada um, tem o seu espaço na tela sem prejudicar a presença de outro personagem. Até o Gavião Arqueiro e a Viúva negra, importantes personagens mas que não tiveram um filme próprio, estavam muito bem introduzidos na história. Outro ponto forte são as famosas gags, as piadas, estavam também fantásticas.  Seja por poder ou número de filmes, os heróis receberam a devida parcela da história, se tornando parte fundamental de tudo! Até os personagens secundários foram lembrados.

Os Vingadores

Depois de tudo eu lhes digo: o Hulk de Mark Ruffalo estava dez! Que me desculpem os fãs de Eric Bana e Edward Norton, eu adorei os filmes que eles fizeram, mas eu queria, muito, que fizessem um novo filme do gigante esmeralda com o atual intérprete.

Ah! E se você ainda não assistiu Os Vingadores, não levante da cadeira até terminar os créditos. Pode ser que você saia com o coração na boca de tamanha surpresa. 😉