Peter Weyland (esq.) e Eldon Tyrell (dir.). Eles se conheceram?

Há alguns dias, o DVD/Blu-ray do filme Prometheus, prelúdio da saga Alien, foi lançado no Reino Unido e já apresenta extras que estão alimentando a imaginação dos fãs da obra do diretor Ridley Scott. Nos extras, um texto supostamente redigido pelo fundador da companhia que criou as naves lançadas ao espaço para que descobrisse a origem do homem na Terra demonstra que o mesmo teria conexões com o criador dos Replicantes, os vilões androides do filme Blade Runner.

Para quem não está familiarizado com a história, em Blade Runner, a Corporação Tyrell, presidida por Eldon Tyrell, é uma das várias empresas que criam androides com perfeita aparência humana, adicionando inclusive memórias ao seu sistema. Quando estas máquinas são banidas do planeta Terra, as mesmas passam apenas a conviverem nas colônias humanas realizando trabalhos serviçais. Quando algumas delas se rebelam e entram clandestinamente em solo terreno, agentes governamentais, os Caçadores de Androides, são chamados para que as máquinas sejam executadas. Harrison Ford vive o agente Dick Deckard, já aposentado, mas sendo contactado para realizar um último trabalho: eliminar um grupo rebelde perigoso que se instalou em Los Angeles.

Em Prometheus, Peter Weyland é o fundador da Weyland Corporation, responsável por também criar androides e outros maquinários futuristas, dentre eles a nave que leva o nome do filme. Seu principal objetivo é que esta nave, com seus tripulantes, encontre a origem do homem em uma raça alienígena localizada em outra galáxia, galáxia esta descoberta através de pistas deixadas por estes seres em nosso planeta.

O site americano Collider analisou o extra encontrado no DVD/Blu-ray  sublinhando possíveis conexões entre os dois filmes:

É claro que Weyland está falando de Eldon Tyrell, CEO da Tyrell Corporation que produz, dentre outras coisas, humanoides sintéticos também conhecidos como Replicantes…
– No início, Weyland diz que seu mentor o disse para “deixar de lado coisas infantis”, uma passagem bíblica familiar da Primeira Carta de Paulo aos Coríntios, que faz alusão ao complexo de Deus de seu mentor (que é recontado mais tarde no texto).
– Weyland diz que seu mentor o disse para abandonar seus “brinquedos”, uma sentença que conecta Tyrell ao seu mais talentoso designer, J.F. Sebastian e seus amigos brinquedos.
– Weyland diz que seu mentor estava no topo de uma pirâmide, observando uma cidade de anjos. Tyrell trabalhava no topo da Tyrell Corporation, cujo formato era uma pirâmide, em Los Angeles (Cidade dos Anjos).
– Enquanto Weyland fazia androides, Tyrell construiu geneticamente replicantes e implementou falsas memórias, tal como Weyland diz em sua carta“.

A imagem do extra é reproduzida abaixo, em inglês:

Vale lembrar que Blade Runner se passa em 2019, enquanto Prometheus estamos no ano de 2089. Como Blade Runner está cotado para obter uma sequência, e se esta conexão for verdadeira, podemos esperar a aparição de um Peter Weyland mais jovem ao lado de Eldon Tyrell.