O mais novo lançamento da Netflix já é um sucesso entre os fãs do justiceiro Demolidor (Daredevil), da Marvel. A primeira temporada, lançada em 13 episódios em abril, impressiona pela qualidade do roteiro e a atuação dos envolvidos, garantindo uma ótma maratona para assistir tudo.

Com um histórico complicado de adaptação para os cinemas, em 2003, com Ben Affleck – que será o próximo Batman, no papel do herói, enfrentando o Mercenário (Bullseye), interpretado por Colin Farrell. A primeira tentativa de trazer o herói noturno não agradou público nem crítica e sempre foi alvo de piadas. Hoje, com o lançamento via Netflix, podemos relegar este filme no rol de tristes adaptações a serem esquecidas.

Já na série, Matt Murdock (Charlie Cox), dedicado advogado, perdeu a visão ainda criança devido a um acidente com produtos químicos que lhe tirou a visão, mas garantiu o aumento de seus outros quatros sentidos a níveis extraordinários e um sentido extra que o permite sentir objetos e pessoas, como um sonar de um morcego. Agora, depois de muito treinar, decide salvar a Hell’s Kitchen – um bairro de Manhattan, dos criminosos.

Daredevil-

A ausência de efeitos especiais é um ponto positivo, pois suas habilidades são demonstradas aos poucos ao público não acostumado com sua história. As lutas são bem coordenadas e verossímeis, e os episódios acabam por focar mais na interpretação dos atores e nos dramas vividos por Murdock, tanto presentes quanto em flashbacks, para enfrentar seus medos e limites, bem como o dilema de quebrar a lei para conseguir lutar contra o crime. Destaque para a conexão com o Cineverso, pois as repercussões da invasão de Nova Iorque, visto no filme d’Os Vingadores, influencia no aumento da criminalidade e na especulação imobiliária pelo crime organizado.

O elenco primoroso, garante o ritmo da história e ainda mantém semelhanças com a obra em quadrinhos. Personagens como o amigo Foggy Nelson (Elden Henson) e Wilson Fisk – Rei do Crime (Vincent D’Onofrio), permitindo aprofundar o lado humano dos personagens, fugindo dos estereótipos de bem versus mal.

Toda a trama lembra algo como um “Batman Ano Um”, de Frank Miller, os primeiros passos (e tropeços) de Murdock até se tornar, de verdade, O Homem Sem Medo. Também há muitas passagens de quadrinhos do herói aproveitados para o deleite dos fãs. No IMDB a série do Demolidor alcançou nota 9,1 dos internautas. Resumindo, uma série nota 10. Recomedadíssimo! Resta esperar e torcer pela segunda temporada, quem sabe, inspirada em outra obra de sucesso de Frank Miller:  “A Queda de Murdock”.

dd-king