Os Vingadores retornam em mais uma grande produção da Marvel/Disney, agora, enfrentando um perigoso inimigo, surgido pelas mãos de Tony Stark: Ultron. Em Vingadores: Era de Ultron, nossos herois são desafiados por um inimigo capaz de minar suas capacidades e envenenar até a união da equipe.

O filme, mais do que antecipado através de cativantes trailers não decepciona. Ele mantém a proposta de divertir aos fãs. Ele foi responsável por coroar o fim da Fase 2 do MCU (Marvel Cinematic Universe), e diretamente conectado a eventos apresentados em Capitão América: O Soldado Invernal. Portanto, se você não viu, é melhor colocar em dia.

O filme, seguindo a fórmula, gera novas conexões para futuros filmes, assim com as disputas entre os herois, apresentados nos trailers (para quem não viu), vão ser vir de guia para o próximo Capitão América: Guerra Civil, onde Steve Rogers e Tony Stark irão levar muito além as suas diferenças de visão sobre justiça, influenciando outros herois.age of ultron vitrine

A presença dos irmãos Pietro e Wanda Maximoff, os personagens Mercúrio e Feiticeira Escarlate, são apresentados de forma alternativa no filme. Já que os direitos de exibição dos X-Men e dos mutantes está com a Fox, não será neste filme que veremos a conexão com Magneto, seu pai nos quadrinhos. Aliás, a solução apresentada foi interessante, mas pode desagradar aos mais xiitas dos fãs.

Originalmente nos quadrinhos, Ultron foi projetado pelo heroi Hank Pym – Homem Formiga, que estará em outro filme solo, apresentado em breve. A criação e repaginação das ideias para o surgimento do vilão, bem como das conexões futuras com as Jóias do Infinito e o vilão Thanos, que vimos em Thor e Guardiões da Galáxia, já mostra para onde tudo está rumando.

Confesso que me incomodou a rapidez com que surgiu o vilão do filme. Gostaria que tivesse sido algo construído através de outros filmes, mas deu pro gasto. Ultron é impagável, irônico, louco… ou seja, um verdadeiro vilão que dá gosto de ver na tela, na voz de James Spader. E te digo: o fato dos lábios mexerem não afeta muito a apreciação do filme, afinal, é um filme de super herois!

Neste filme os personagens foram mais humanizados. Houve tempo para ótimas piadas no texto e na relação deles com os desafios. Me agradou muito até uma cena onde todos papeiam casualmente na festa e surge até o desafio de quem seria merecedor do martelo encantado de Thor. Houve um bom tempo até para se conhecer mais do Gavião Arqueiro, do agente, que recebeu mais tempo de tela, se comparado com o filme anterior.

Leia também:   Sony vs Disney: Fãs pedem que Deadpool ajude o Homem-Aranha

hulkbuster

Há a famosa cena pós-créditos, que aumenta um pouco mais a ansiedade para ver os futuros filmes da Marvel e até cria uma nova discussão. Mas como há risco de spoiler, só vou falar mais abaixo. Outra coisa: só havia um filme nos créditos, aquele que viralizou, o do Homem Aranha, nem sinal. Resta torcer para que o aracnídeo faça o seu debut no citado filme do Capitão América.

Apesar da sensação de ver um filme de conexão do que uma obra fechada, a Fase 2 dos filmes da Marvel foi apresentada com louvor, mantendo o nível do que vem sendo apresentado. Parabéns a Disney/Marvel por mostrar como se produz um bom filme, agradando a todos – desde fãs a curiosos, indo das crianças aos adultos.

Os combates valem cada centavo e minuto na tela. E sim, o Hulkbuster e Hulk são muito mais incríveis do que os trailers deixaram escapar.

Vingadores: Era de Ultron merece uma nota 4,85 de 5! =D

Agora, vamos a alguns spoilers e comentários que não consigo segurar. Leia por sua conta e risco.

Cuidado Spoilers!

 

Sei que são anos e anos de quadrinhos para se beber da fonte e produzir os filmes. E o que eles tem feito é fenomenal. Toda a história está girando entorno das Jóias do Infinito e neste filme tudo é apresentado de forma clara, embora seja através de uma das visões do Thor. Mas ele será o elemento de conexão a este poder superior nas próximas produções.

Infinity_GauntletA sacada de gerar uma Inteligência Artificial a partir da Joia da Mente, presente no cetro usado por Loki no primeiro filme foi ótima. Isso permitiu a rápida criação de Stark e Banner bem como o surgimento do Visão, que passou a usar a jóia em sua testa, como parte de sua ativação.

Aliás, a conexão de Visão e Thor lembrou muito como um Frankenstein, bombardeado com raios. Mas como resolver a desconfiança de todos, já que o Visão era um produto de Ultron? Simples, ele segura e entrega, casualmente, a Mjolnir a Thor. Que melhor forma de poupar preciosos minutos de filme? =D

A cena extra em que Thanos recolhe uma Manopla do Destino sugere que existem duas no universo Marvel! Vimos que havia uma em Asgard, dentro da sala do trono de Odin. Quem sabe, Já que o Capitão América conseguiu mover o Martelo de Thor (e nos quadrinhos ele já levantou a Mjolnir), talvez ele seja o nosso futuro campeão da humanidade contra Thanos. Quem sabe…